Quando se pensa em Minas Gerais, o que vem em mente? Aquela mesa grande, cheia de gente, uma pão de queijo, uma broa de fubá saindo do forno… e um café recém-passado! A iguaria é parte fundamental do imaginário do estado, mas muita gente ainda não sabe que, além de afetivo, o café mineiro não deixa nada a desejar em relação à qualidade de marcas internacionais.

 

Fazenda Café Jetiboca

Café Jetiboca – fazenda

 

Afinal, a relação de Minas com o café não vem de hoje. Atualmente, ele é plantado em abundância, principalmente, nas regiões Sul e Sudeste no estado, assim como na Zona da Mata. Com o Dia dos Pais se aproximando, que tal conhecer um pouco mais do café que é produzido em Minas Gerais e surpreender o seu pai com o típico sabor do café mineiro? Confira! ( Ah, não esqueça de combinar o seu presente com aquele arranjo de flores que vai deixar o dia ainda mais especial!)

Relevância nacional do café mineiro

 

Quando se fala em alta qualidade, a importância do café mineiro fica ainda maior! Isto, porque segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Minas Gerais responde por cerca de 70% de toda a variedade arábica do Brasil e produziu aproximadamente 31 milhões de sacas no ano passado!

Que tipo de café é produzido em Minas Gerais?

 

Antes que o café chegue gostoso e quentinhos às nossas casas, ele passa por uma série de processos. Um deles é a da escolha dos grãos. Em Minas Gerais, existem alguns tipos que são mais comuns, como Bourbon, Catuaí, Acaiá e Mundo Novo. Ainda há as subvariedades: Bourbon Amarelo e Vermelho, Catuaí Amarelo e Vermelho, etc.

 

cafe jetiboca

Colheita cafe mineiro – Jetiboca

 

Cada um deles apresenta características e sabores próprios. Portanto, o pó que é vendido pode ser resultado de apenas uma espécie ou de um blend de grãos variados.

Café de Minas Gerais é negócio de família

 

A tradição cafeeira de Minas Gerais é centenária e perpassa a memória de gerações. E é justamente essa a história do Jetiboca, um café tipicamente mineiro. Ele é produzido em uma fazenda chama Rochedo Lourenço, na cidade de Orizânia, na Zona da Mata. A plantação fica na micro-região popularmente conhecida como Jetiboca, daí a escolha do nome. A produção hoje é administrada pelos irmãos Rafael e Fábio e pelo pai Bruno, na fazendo que era do seu Alberto, que era pai de Bruno e avô dos irmãos. A fazenda é pequena, com apenas 15 hectares de plantação de café, que ficam sob a responsabilidade de outra família, a família Cruz.

 

café jetiboca

Café Jetiboca – Mercado Novo

 

Os irmãos Magno, Marconi e Welington cuidam da terra. Eles aprenderam a função com os pais (Flauzino e Angélica), que antes cuidavam da Lavoura e agora estão se aposentando. É com muito carinho que o trio trabalha na plantação, na colheita e no beneficiamento do café. Por isso, a qualidade do produto tem melhorado cada vez mais. O grão usado por eles é o Catucaí Vermelho Cereja, que recebe uma torra média.

 

cafe jetiboca

Café Jetiboca

 

O Jetiboca é um café simples, puro e acessível, como deve ser um bom café mineiro. Depois de muitos anos com o intermédio de cooperativas e compradores locais, Rafael e Bruno decidiram lidar diretamente com a comercialização do produto. Hoje, ele é vendido no Mercado Novo, em Belo Horizonte. Quer conhecer melhor? Acompanhe as redes sociais da marca e não perca a chance de levar seu pai para um típico e delicioso café mineiro! Eles estão no Instagram e no Facebook!

WhatsApp chat