O costume de carregar flores até o altar, na hora do casamento, data desde a Antiguidade quando noivas gregas e romanas levavam ervas e especiarias consigo para boa sorte. Ao longo dos séculos, o buquê de noiva atravessou mudanças históricas, fez parte de várias culturas e representou outras tantas simbologias até chegar ao formato que conhecemos.

Buquê de noivas personalizado - Flora de SérieFoi somente desde a segunda metade do século XVII que os buquês passaram a incorporar as funções decorativas, mas isso não quer dizer que deixaram de lado todo o misticismo e simbolismo que surgiram centenas de anos antes.

Com diferentes flores, cores, estilos e tamanhos, o buquê é hoje ator de destaque, tanto na composição do look da noiva, quanto na decoração de ambientes da festa. Conheça um pouco mais dessa tradição que ate hoje encanta noivos e convidados!

A história do buquê de noiva

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre as origens e explicações para a tradição do buquê de noiva, e também, mostrar alguns modelos e tendências que estão em alta agora que os eventos de casamento voltaram com toda força.

Antiguidade: Contra o mau olhado 

buquÊ de noiva com ervas aromáticasNa Antiguidade, eram as ervas aromáticas que estrelavam os buquês. Em regiões como Grécia, Roma e Egito, acreditava-se que elas tinham poderes para trazer boa sorte e afastar as más energias e a inveja alheia.

Os pequenos arranjos florais – bem menores do que os buquês de hoje – também eram carregados por noivas e noivos, simbolizando valores como fertilidade, felicidade e fidelidade.

Na Grécia, o dill era uma das ervas com presença confirmada na maioria casamentos por conta de seus poderes afrodisíacos. A manjerona também era bastante comum, afinal era vista como uma das plantas preferidas da deusa do amor Afrodite e simboliza a felicidade. 

Idade Média: O perfume das flores

Na Idade Média, as flores e ervas escolhidas para o matrimônio eram, principalmente, aquelas de aromas intensos. Ainda havia forte crença nos poderes místicos das ervas e flores, mas neste período os buquês também ganham uma funcionalidade um pouco mais prática.

É que durante a Idade Média a Europa atravessou um período difícil de pestes, guerras e todo um contexto político-social que teve como uma das consequências a escassez de água. Assim, os banhos eram luxos raros e os buquês de ervas aromáticas e algumas flores, tal como os incensos, eram importantes para amenizar os cheiros nada agradáveis da época.

Era Vitoriana: o casamento por amor 

O casamento da rainha Vitória da Inglaterra com o Príncipe Albert, em 1840, deu início à muitas das tradições de casamento que existem ainda hoje. Se antes os matrimônios da realeza eram estritamente com interesses de poder, os historiadores relatam que a rainha Vitória se casou por amor, depois de se apaixonar pelo irmão mais novo daquele que teria sido o noivo escolhido por seus pais. 

Por isso, muitos dos elementos do  casamento da Rainha Vitória passaram a ser considerados símbolos de boa sorte, como o vestido branco e o anel de noivado, por exemplo. 

O buquê de noiva da Rainha Vitória

As flores escolhidas pela Rainha Vitória para seu casamento foram repetidas em várias bodas reais, que ganharam cada vez mais destaque midiático internacional.

Como um tributo ao amor pelo marido, a Rainha escolheu para seu buquê as espécies preferidas de Albert, que eram murta e pingo de neve. Além de serem todas brancas, assim como o vestido, também tinham significados importantes para a rainha.

Ao invés de uma coroa de jóias, a rainha escolheu as flores de laranjeira para enfeitar os cabelos. Este já era um costume oriental, mas foi ali que ganhou o status que tem ainda hoje.

Buquê de noivas personalizado - Flora de Série

Romantismo e beleza nos dias de hoje

Hoje, não precisamos das flores para disfarçar os maus hábitos de higiene e as ervas perderem bastante espaço nos casamentos. É a beleza e o romantismo que regem os buquês atuais, mas os simbolismos não saíram completamente de cena, embora não tenham mais a mesma força que antes.

Buquê de noiva: as tendências para 2022

Os eventos de casamento estão bastante em alta depois dos anos de isolamento social. Neste boom de celebrações, a alegria das comemorações tem sido expressada em buquês muito coloridos e vibrantes, com um estilo mais natural e descontraído, assim como na decoração mais ligada ao boho e ao bucólico. 

Multicores

Não só nos buquês, a tendência multicolorida se repete nos arranjos de mesa, nas coroas de flores e em toda a decoração do casamento.  Afinal, o que os casais mais querem é celebrar tanto o amor, quanto o reencontro com as pessoas queridas.

Personalidade única

Os buquês têm sido usados como uma extensão da personalidade do casal, com arranjos originais pensados especificamente para aquela ocasião. Fica de lado a regra dos arranjos estritamente brancos e formais, e entra em cena um universo inteiro de possibilidades de composições únicas que expressem um pouco da história e da personalidade do casal! Além das flores, vale apostar em objetos de família, com valor emocional para compor o buquês, como joias e até mesmo fotos.

                                 

Veja aqui algumas inspirações de buquê de noiva e arranjos de casamento personalizados!

WhatsApp chat